Marca Maxmeio

Notícias

Home · Notícias
04 de abril de 2018

Magistratura do Trabalho da 21ª Região adere ao movimento Abril Verde

O objetivo do movimento é de chamar a atenção da sociedade para a necessidade da redução dos acidentes de trabalho e agravos à saúde do trabalhador, inclusive com foco preventivo.

O Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região se vestiu de verde para aderir ao movimento Abril Verde, iniciativa de âmbito nacional que tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para a necessidade da redução dos acidentes de trabalho e agravos à saúde do trabalhador, inclusive com foco preventivo.

De acordo com o gestor regional do Programa Trabalho Seguro, Juiz do Trabalho Alexandre Érico, durante o mês de abril serão promovidas diversas ações para chamar atenção para tão importante campanha.

Nesta quarta-feira (04), às 15h, acontecerá uma roda de debates, no auditório do SESC Cidade Alta, onde será discutida a prevenção de acidentes, o trabalho seguro e todos os pontos que permeiam o tema.

No dia 11 de abril, será promovido um seminário pelo Ministério Público do Trabalho, com conferências de diversos profissionais da área do trabalho.

No dia 15 de abril, junto aos membros do Sindicato dos Técnicos de Segurança, na sede desta entidade, na Rua Felipe Camarão no Centro da Cidade, haverá palestras durante todo o dia, com distribuição de panfletos, levando informação a toda a sociedade.

Finalizando a campanha, no dia 1º de maio, no dia do trabalhador, em parceria junto com o SESC, a campanha será encerrada com a Corrida do Trabalhador.

 

 

Sobre o Abril Verde

O mês de abril foi escolhido para a campanha de prevenção de acidentes e doenças ocupacionais devido a duas datas que remetem ao assunto saúde e segurança: o Dia Mundial da Saúde (07/04) e o Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes do Trabalho (28/04). O Dia Mundial foi instituído pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). No Brasil, a Lei 11.121/2005 instituiu o mesmo dia como o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes.

Segundo dados extraídos do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, entre os anos 2012 e 2017, a Previdência Social gastou mais de 26 bilhões de reais com benefícios acidentários, no Brasil. Além disso, foram perdidos 305.299.902 dias de trabalho com afastamentos previdenciários.

No mesmo período, houve o registro de cerca de quatro milhões de acidentes notificados, dos quais apenas 646 mil em média por ano envolvem trabalhadores da economia formal. Os prejuízos são ainda maiores, porém a subnotificação é muito expressiva.

 

Autor: Amatra