Marca Maxmeio

Notícias

Home · Notícias
13 de setembro de 2017

Juízes do Trabalho participam de seminário e discutem como reduzir mortes e acidentes de trabalho

Evento aconteceu na Casa da Indústria, em Natal.

Em 2015 ocorreram no Brasil 612.632 acidentes (14% menos que em 2014) e 2.502 mortes (queda de 11,2%). Os acidentes típicos ficaram em 383.663 contra 430.454 em 2014, enquanto as doenças do trabalho diminuíram de 17.599 para 13.240 em 2015. No Rio Grande do Norte, em 2015 ocorreram 6.808 acidentes contra 7.156 em 2014 e de 46 mortes em 2014 caiu para 28 em 2015. De acordo com dados do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, lançado em abril último, pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), em 2016 foram registrados 775,4 mil acidentes e 2.860 mortes de trabalhadores. Em média, a cada 3,5 horas morre um trabalhador, vítima de acidente laboral.

Estes números foram apresentados nesta terça-feira, 12 de setembro, na Casa da Indústria, pelos gestores regionais do “Programa Trabalho Seguro”, do TRT 21ª Região, juiz Alexandre da Silva, e juíza Simone Jalil, no seminário “Trabalho Seguro na Construção”, realizado pelo Sinduscon e TRT 21ª Região. Essa realidade leva o país a ocupar a quarta colocação mundial em número de acidentes de trabalho, segundo dados estatísticos da OIT, apresentados pela juíza Simone Jalil. Ela revelou que os gastos do INSS, exclusivamente com benefícios acidentários, somados ao pagamento das aposentadorias especiais decorrentes das condições ambientais do trabalho, resultaram  em valor superior a R$14,20  bilhões/ano. “Adicionadas às despesas com o custo operacional do INSS em gastos na área da saúde e afins, o valor atinge quantia superior a R$56,80 bilhões/ano”, disse a juíza.

O seminário foi aberto pela vice-presidente do Sinduscon-RN, Larissa Dantas, representando o presidente Arnaldo Gaspar Júnior, e teve como objetivo principal apresentar maneiras de tornar o ambiente da construção mais seguro para o trabalho, tratando de aspectos da prevenção de acidentes, bem como de aspectos legais que garantem a segurança dos trabalhadores nessa área. A empresária reiterou o compromisso do Sindicato da indústria da Construção Civil do Rio Grande em continuar investindo para acabar com os acidentes de trabalho. “A nós interessa um trabalhador saudável e com qualidade de vida, o que se reflete diretamente na produtividade do nosso setor”, disse.

O evento contou ainda com a palestra “Diagnóstico de prevenção de quedas – DPQ”, ministrada por Kleber dos Santos, técnico de segurança do SESI/RN. O juiz Alexandre da Silva abordou o “Programa Trabalho Seguro – Relato Institucional do Convênio com o SINDUSCON – Meio Ambiente do Trabalho: Doenças e Acidentes do Trabalho”; e a juíza Simone Jalil tratou da “Prevenção de Acidentes – Acidentes na Construção Civil – Aspectos Básicos da NR-18 – Aspectos da Reforma Trabalhista na Segurança do Trabalho”. 

*Com informações Ascom SINDUSCON